O Papa Francisco envia ajuda às vítimas do terremoto na Albânia.

O terremoto de magnitude 6,4 na Escala Richter que sacudiu a Albânia na madrugada de terça-feira provocou a morte de ao menos 41 pessoas e mais de 600 feridos. O governo decretou dia de Luto Nacional nesta quarta-feira. O Papa Francisco decidiu enviar uma primeira contribuição de 100.000 euros para ajudar a população atingida.

Na noite de 25 de novembro passado, um forte terramoto atingiu a costa norte da Albânia, na área da cidade de Durres. Até  agora, o balanço fala de dezenas de pessoas mortas e pelo menos 600 feridas, mas ainda há muitas pessoas debaixo dos escombros. O terremoto causou enormes danos: edifícios desmoronados e centenas de pessoas sem abrigo, e foi sentido em outras áreas da Albânia e da costa adriática. Através do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral, o Papa Francisco decidiu enviar uma primeira contribuição de 100.000 euros para ajudar a população nesta fase imediata de emergência.

A soma será utilizada para os trabalhos de socorro e assistência


Deste modo, o Santo Padre deseja exprimir a sua proximidade espiritual e o seu paterno apoio às pessoas atingidas. A soma será utilizada nas dioceses atingidas pelo terremoto para obras de socorro e assistência, de acordo com a Nunciatura Apostólica da Albânia.

Ao final da Audiência Geral desta quarta-feira, o Papa enviou uma saudação e expressou sua proximidade \"ao querido povo albanês, que tanto sofreu nestes dias\". \"A Albânia - recordou Francisco - foi o primeiro país da Europa que eu quis visitar. Sou próximo às vítimas, rezo pelos falecidos, pelos feridos, pelas famílias. Que o Senhor abençoe este povo ao qual quero tão bem\".

Também através de um telegrama enviado ao presidente da República da Albânia sr. Ilir Metae aos familiares das vítimas, o Santo Padre expressou seu mais sincero pesar por aqueles que morreram em consequência do terremoto de 6,4 graus na Escala Richter que sacudiu o país na madrugada de terça-feira, 26.


“Encomendando as almas dos falecidos à misericórdia de Deus, asseguro aos feridos e a todos os atingidos por esse desastre minha proximidade em oração”, diz a mensagem assinada pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin

Já às equipes de emergência e aos esforços realizados nas operações de socorro, Sua Santidade invoca bênçãos de fortaleza e confia o povo da Albânia à Providência amorosa do Todo-Poderoso.

Dia de Luto Nacional


E outro forte abalo, de magnitude 5,1 na Escala Richter, sacudiu o país ao meio dia desta quinta-feira. Segundo informações do governo, subiu para 41 o número de vítimas fatais do terremoto de terça-feira, com epicentro no Mar Adriático, a 10 km da cidade portuária de Durazzo, a mais atingida. Mas a maior parte das vítimas são da cidade de Durres, a 40 km a oeste da capital Tirana. Os desaparecidos são provavelmente 15.

Abalos secundários, que chegaram a atingir 5,4 graus, ocorreram aos longo de toda a quarta-feira. Ao meio-dia desta quinta-feira, foi sentido um abalo de 5,1 graus. 

A população foi obrigada a abandonar apartamentos e casas e dormir em ginásios, abrigadas em tendas e mesmo a céu aberto, protegidos por cobertores. O governo albanês decretou Dia de Luto Nacional para a quarta-feira. As escolas permanecem fechadas.

As autoridades enviaram 2 mil militares e 1.900 agentes de polícias, além de dezenas de equipes médias, às áreas afetadas. Também chega ajuda de países estrangeiros, como Itália e Estados Unidos. 157 bombeiros italianos trabalham entre os escombros em busca de sobreviventes.



 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas