Missa do envio missionário para Guiné Bissau - Missão África

A Comunidade Católica Divino Oleiro, em comunhão com o Seminário Teológico da Arquidiocese de Florianópolis, celebrou no dia de ontem (17/12/2018), o envio de uma equipe missionária para Guiné - Bissau - África.

Uma equipe formada por 17 pessoas, entre elas seminaristas, universitários e voluntários, que com alegria  se colocaram a a disposição para estarem durante 40 dias, em terras missionárias, junto aos mais pobres e necessitados.

O dia do envio foi marcado pela celebração da Santa Missa presidida por Dom Wilson, Arcebispo de Florianópolis, e co celebrada por pe.Vanio da Silva (Reitor do Seminário), por pe. Marcio A. Vignoli (fundador da Com. Divino Oleiro) e por pe. Walter (professor da FACASC).

Além da missa, os missionários foram também acompanhados por um momento de partilha e oração, conduzido por pe. Marcio A. Vignoli, que falou de sua experiência na missão África, e sobre a realidade do local.

É interessante relembrar algumas  palavras do Papa Francisco sobre o continente africano, e sobre a urgência evangelística:

"Os missionários são “homens e mulheres que deixaram tudo, a pátria, desde jovens e se foram, em uma vida de muito trabalho, às vezes dormindo sobre a terra, toda a vida”, disse Francisco.

Em seguida, contou uma anedota que lhe ocorreu na República Centro-Africana: “Em um momento encontrei em Bangui uma religiosa italiana, via-se que era anciã: ‘Quantos anos tem?’, perguntei-lhe. ‘81’. ‘Ah, não muito… dois a mais do que eu, não muito’. Estava com uma menina e a menina, em italiano, chamava a freira de ‘vovó’. 81 anos e estava ali desde que tinha 23 ou 24 anos. Toda a vida. E, como ela, muitos. ‘Mas eu não sou daqui, sou do país vizinho, do Congo, mas vim em canoa com esta menina’”.

“Assim são os missionários, valentes. ‘E o que você faz, irmã?’. ‘Eu sou enfermeira e depois estudei um pouco e me tornei parteira, ajudei a nascer 3.280 crianças”.

“Uma vida inteira pela vida dos outros. Como ela, existem tantos outros, religiosos, padres, missionários que ‘queimam’ suas vidas para anunciar Jesus Cristo. Isto é muito bonito”.

O Papa continuou improvisando: “Eu gostaria de dizer uma coisa aos jovens… há poucos porque a natalidade na Europa parece que é um luxo. Natalidade 0%, natalidade 1%. Mas, me dirijo aos jovens: pensem no que farão de suas vidas, pensem nesta religiosa e em tantas como ela, que deram a vida e muitos morreram ali. A missionariedade não é fazer proselitismo, porque esta irmã me disse que até os muçulmanos vão até elas porque sabem que as freiras são boas enfermeiras que curam bem e não fazem catequese para convertê-los, a não ser testemunho, e a quem quiser, dão catequese. Testemunho: esta é a grande missionariedade heroica da Igreja, anunciar Jesus Cristo com a própria vida”.

“Dirijo-me aos jovens: o que pensam, o que querem fazer com sua vida? É o momento de pensar e pedir ao Senhor que te faça sentir a vontade dele, mas não excluam por favor esta possibilidade de ser missionários para levar o amor, a humanidade, a fé a outros países. Não para fazer proselitismo, isso o fazem outros que procuram outra coisa. A fé se prega primeiro com o testemunho e depois com a palavra, lentamente”.


A você que acompanha este Projeto de Evangelização, mantenha-se em oração e intercessão, e sendo possível entre em contato com nossas linhas e descubra que você pode ser um apoiador desta tão linda e nobre iniciativa.




 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas