Dom Manoel João Francisco fala sobre a Semana de Oração pela Unidade Cristã

O bispo de Cornélio Procópio (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Manoel João Francisco, ofereceu ao seu espaço de artigos no portal da conferência as respostas de uma entrevista sobre a Semana de Oração pela Unidade Cristã, que acontece desde o último domingo e se estende até a véspera da solenidade de Pentecostes.

Dom Manoel reflete sobre o tema escolhido para esta Semana de Oração pela Unidade Cristã “Procurarás a Justiça, nada além da Justiça” (Dt 16,18-20): “Foi escolhido pelas Igrejas da Indonésia preocupadas com o crescimento econômico de seu país, que se desenvolveu animado pela lógica da concorrência, deixando muitos na pobreza extrema e permitindo o enriquecimento exagerado de apenas alguns”.

Dom Manoel recorda que o Papa Francisco, durante a celebração da Semana no hemisfério Norte, que acontece em janeiro, ressaltou que a preocupação que levou à escolha da temática não acontece somente na Indonésia, mas também no resto do mundo.

O Papa afirmou em 25 de janeiro: “Quando a sociedade deixa de ter como fundamento o princípio da solidariedade e do bem comum, assistimos ao escândalo de pessoas que vivem em extrema pobreza ao lado de arranha-céus, hotéis imponentes e centros comerciais luxuosos, símbolos de incrível riqueza. Esquecemo-nos da sabedoria da lei mosaica, segundo a qual, se a riqueza não for partilhada, a sociedade divide-se”.

Dom Manoel continuou destacando o pronunciamento do Papa:

“Para realizar os primeiros passos rumo à terra prometida que é a nossa unidade, devemos, em primeiro lugar, reconhecer humildemente que as bênçãos recebidas não são nossas por direito, mas por dádiva, tendo-nos sido concedidas para partilharmos com os outros. Em segundo lugar, devemos reconhecer o valor da graça concedida as outras comunidades cristãs. Consequentemente será nosso desejo participar nos dons dos outros. Um povo cristão, renovado e enriquecido por esta troca de dons, será um povo capaz de caminhar, com passo firme e confiante, pelo caminho que leva à unidade”.

Dom Manoel também falou sobre a onda de intolerância contra os cristãos, que marcam a história como mártires. “Nosso compromisso com unidade dos cristãos cresce ainda mais quando vemos que o Espírito de Deus já está suscitando mártires dentro das várias Igrejas, fenômeno cunhado pelo Papa Francisco com a expressão ‘Ecumenismo de Sangue’, afirmou.

O presidente da Comissão para o Ecumenismo da CNBB ainda ensina que não se pode pensar que os martírios acontecem somente em países, onde os cristãos são minorias: “Também em países majoritariamente cristãos existem mártires. É o caso do Brasil, onde os mártires são vítimas de outros cristãos”, denuncia.

Iniciativas de reflexão e aprofundamento
As Igrejas-membro do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) estão dinamizando a SOUC em suas realidades. Várias iniciativas buscam divulgar a semana e aprofundar a temática proposta, principalmente por meio de páginas em websites.

No âmbito da Igreja católica, a Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, da Ordem dos Frades Menores, elaborou uma página especial sobre a semana com materiais relacionados e uma série de entrevistas sobre a origem e o tema da SOUC, além de outros aspectos importantes do ecumenismo.

O objetivo da série de entrevistas é provocar a reflexão sobre o tema do ecumenismo e motivar para que as comunidades se organizem e iniciem ou fortalecem a relação com outras denominações cristãs, valorizando aquilo que os une enquanto seguidores de Cristo.

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas