Arquidiocese de Paris: sucesso da iniciativa “Desenha-me Notre-Dame”.

O projeto teve início em 15 de outubro passado, seis meses após o incêndio que danificou seriamente um dos símbolos mais importantes da França e da cristandade europeia.

Seis mil desenhos de crianças e adolescentes de toda a França e de diferentes partes do mundo. A inciativa, “Desenha-me Notre-Dame: a igreja que você conhece ou a igreja que você imagina”, promovida pela Arquidiocese de Paris, foi um sucesso além das expectativas. O projeto teve início em 15 de outubro passado, seis meses após o incêndio que danificou seriamente um dos símbolos mais importantes da França e da cristandade europeia.


Seis mil crianças francesas, de 4 a 16 anos, mas também de outros países, incluindo Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e Polônia responderam ao convite do arcebispo Michel Aupetit para desenhar a catedral como a conhecem ou como a imaginam, ressalta um comunicado da Igreja em Paris.


“A nossa reflexão hoje diz respeito a vocês, porque amanhã vocês serão os jovens e os adultos que visitarão Notre-Dame de Paris restaurada e suas portas estarão abertas”, escreveu o prelado na ocasião do lançamento da iniciativa. Todos os desenhos enviados e as palavras que os acompanham, expressam grande emoção pelo que aconteceu e o apego desses jovens à catedral. Uma seleção de 51 desenhos será exposta a partir de 16 de junho na cerca ao redor do local das obras de restauração. Outras centenas estarão expostas no College des Bernardins de 16 de junho a 4 de julho.


O incêndio da Catedral de Notre-Dame começou na tarde de 15 de abril de 2019 a partir de um andaime, envolvendo o telhado e a torre que desabaram por volta das 20h. Imediatamente a notícia girou o mundo, causando um choque nas pessoas e tristeza.

 

Em 15 de abril passado, aniversário do incêndio, o presidente francês Emmanuel Macron anunciou que a reconstrução da catedral será concluída em cinco anos. Os trabalhos foram temporariamente interrompidos por causa da Covid-19.


Na última Sexta-feira da Paixão, a catedral foi brevemente reaberta, com todas as restrições devido à emergência de coronavírus, para uma celebração presidida por dom Aupetit com a veneração da coroa de espinhos, relíquia mais preciosa preservada em Notre-Dame, que milagrosamente se salvou das chamas.

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas