PASTORAL FAMILIAR - D. Wilson Tadeu Jönck

No último final de semana de setembro (28 a 30) aconteceu o IX Congresso da Pastoral Familiar do Regional Sul 4. Foram aproximadamente 500 congressistas com representantes das dioceses de Santa Catarina. Os temas abordados refletem a preocupação e a caminhada da família nas comunidades.

 

 

O fato de ter acontecido no Ano Nacional do Laicato proporcionou a oportunidade para refletir sobre a formação na família, como a grande missão do leigo na Igreja e no mundo. É na família que nascem todas as vocações. Nela são gestadas as pessoas que constroem a sociedade. Diz-se que os filhos repetem o que veem nos pais. Repercutem o que os pais acreditam e fazem.

 

 

Um dos assuntos destacados durante o Congresso foi o matrimônio. O casal é chamado a aprender a amar, como Cristo ama a sua Igreja. O Evangelho da Família é a alegria para o mundo. A família é a boa nova para toda pessoa. Foi ressaltado o tempo de preparação para o matrimônio como momento importante para a construção de famílias sólidas. O jovem tem o direito de receber acompanhamento na fase do namoro e formação na área da afetividade e sexualidade.

 

 

O tempo depois do casamento ainda deve receber atenção. Recentemente, o Papa Francisco pediu que se desse uma assistência aos casais nos primeiros anos de casamento. Um dos temas importantes nesta fase é a educação dos filhos. Há também os chamados casos especiais. Fazem parte deste grupo, os casais de segunda união e as situações de perdas e viuvez.

 

 

A família, por sua vez, é vítima de muitas ameaças. Há grupos que veem na família a origem de todos os males. No Congresso foi abordado o tema do suicídio, realidade que tem chamado a atenção nos nossos dias. Outro assunto tratado foi a gravidez não desejada e o aborto. E ainda temos que enfrentar a ideologia de gênero, um plano meticulosamente organizado para destruir a família.

 

D. Wilson Tadeu Jönck

 

 
Indique a um amigo
 
 
VEJA MAIS FORMAÇÕES