O poder de escrever e falar sobre nossas memórias.

Reservar um tempo para relembrar o passado pode nos tornar mais felizes no presente


Em momentos como estes, quando o futuro é incerto, é fácil se sentir deprimido ou desanimado. Embora possa parecer difícil, relembrar momentos felizes do passado ajuda a se sentir melhor e seguir em frente para enfrentar o futuro.

Um artigo de pesquisadores da Rutgers University (Megan Speer e Mauricio Delgado), explica que relembrar memórias positivas reduz os indicadores de estresse biológico e os sentimentos negativos, e ativa partes do cérebro envolvidas no “processamento de recompensas e regulação emocional”. Em outras palavras, “emoções positivas autogeradas por meio da recuperação da memória em face do estresse” mostraram ter um efeito “restaurador e protetor”.

As boas recordações podem ajudar-nos porque tornam presente na nossa mente e no nosso coração algo concreto que dá sentido à vida e nos enche de motivos que nos inspiram. Quando pensamos em nossos pais, amigos ou boas experiências, como viagens que fizemos ou lugares que visitamos, lembrá-los nos injeta energia positiva.

Uma maneira de manter nosso cérebro treinado para lembrar e focar em coisas boas é reservar um tempo regularmente para escrever memórias positivas que deixaram uma forte marca em nós. Podem ser coisas importantes, como o nascimento de uma criança, ou coisas simples, como passar um tempo em um café com um amigo(a), ou anedotas, piadas que alguém nos contou ou qualquer outra coisa que nos faça sorrir quando nos lembramos.

Além de apenas anotar nossas memórias, também podemos ser mais criativos. Por exemplo, podemos montar um álbum que podemos manter à mão na mesa de cabeceira. Dessa forma, podemos examinar um pouco quando formos para a cama ou pela manhã, enquanto tomamos o café da manhã e nos preparamos para iniciar as atividades do dia.

Durante a pandemia do coronavírus, quando muitos de nós continuam a passar mais tempo do que o normal em casa, é importante usar esses recursos para nos conectarmos com memórias positivas. É uma grande oportunidade de encontrar fotos especiais que armazenamos e pendurá-las em uma moldura bonita, por exemplo.

Também podemos pensar em canções ou histórias que iluminem mais essas memórias e compartilhá-las com amigos ou familiares que talvez não as conheçam. Podemos ligar ou enviar mensagens de texto para amigos que fazem parte dessas memórias para lembrá-los daquele momento, e talvez eles possam até nos lembrar de detalhes que esquecemos.

Sabemos que quando uma pessoa não está se sentindo bem, preparar uma refeição que a transporta para um momento feliz pode ser como um remédio para a alma que tem um impacto direto em seu corpo. Pergunte às pessoas que você mais ama quais são suas melhores lembranças e ajude-as a fazer uma caminhada pela estrada da memória para erguê-las do desânimo.

Se você lida com pessoas idosas, por exemplo, que ficam muito em casa, uma simples pergunta sobre suas memórias pode ser a chave que as conecta a lembranças afetuosas de pessoas ou experiências de seu passado. Isso tem um impacto mais rápido do que tentar criar novas experiências positivas para elas o tempo todo.

Devemos também ter em mente que todos os dias estamos criando memórias para o futuro, e o que fazemos hoje e a forma como escolhemos abordar cada situação determina em grande parte se essas memórias serão positivas ou negativas. Ter consciência disso pode ajudar a nos motivar a escolher bem nossas atividades, focando nas coisas boas e encontrando o lado positivo de nossas experiências diárias, mesmo quando estamos passando por dificuldades.

Há um poder de cura nas memórias cheias de amor. Colete essas memórias, reviva-as e compartilhe-as. Ajuda a energizar o seu dia e a trazer felicidade para as pessoas ao seu redor.

 
Indique a um amigo
 
 
VEJA MAIS FORMAÇÕES