Evangelizar com palavras e com a vida, exortou Dom Dal Toso na Nigéria.

"Pela conversão, encontramos um Deus misericordioso para conosco."
 Também hoje estamos aqui nesta celebração para conhecer e experimentar a misericórdia de Deus, para que aqueles que nos encontram possam descobrir em nós a misericórdia de Deus", enfatizou o Presidente das Pontifícias Obras Missionárias, na conclusão de Congresso Missionário na Nigéria. 
"Não basta organizar um Congresso sobre o tema da evangelização, se isso não tiver um impacto na vida de todos os que dele participaram, de forma que cada um possa evangelizar com suas palavras e com a própria vida”.  
Este foi o alerta do presidente das Pontifícias Obras Missionárias, arcebispo Giampietro Dal Toso, na Missa de encerramento do Congresso Missionário Nacional da Nigéria, realizado na cidade de Benin de 22 a 26 de outubro.

O centro da evangelização é Cristo 

Agradecendo ao Senhor por esta oportunidade, o arcebispo reiterou em sua homilia que "o centro da evangelização é Cristo, o Cristo autêntico, capaz de atrair também aqueles que estão mais distantes, de dar vida, de tornar fecunda a nossa vida" e que "toda atividade pastoral, mesmo este Congresso, deve nos ajudar a fixar nosso olhar em Jesus Cristo, a fim de obter a vida verdadeira". E tomando as leituras do dia, o prelado concentrou-se em quatro pontos fundamentais da missão: o anúncio da fé, a história, a conversão, a misericórdia de Deus.

Invocar o Espírito Santo

E ao comentar o Evangelho, Dom Dal Toso enfatizou que Cristo evangeliza inspirando-se na realidade concreta de quem o ouve, tomando como exemplo os episódios que nele adquirem significado. Então exortou para nos deixarmos questionar pelo que acontece em nossa vida e na das outras pessoas. "Desse modo, também as vicissitudes cotidianas da vida se tornam uma maneira por meio das quais Deus fala conosco", enfatizou.

  • Discernir a vos de Deus e fazer uma leitura da história

  •  "Como Igreja, somos chamados a discernir a voz de Deus e a fazer uma leitura da história não somente com critérios humanos, mas sobretudo à luz da palavra de Deus - continuou ele. E ali podemos descobrir onde o Senhor quer nos guiar, como Igreja, como sociedade, como fiel".

Os eventos da história, mesmo os de dor e sofrimento, sob esse prisma, tornam-se assim um convite à conversão, que consiste na atitude de superar nosso modo pessoal de ver as coisas, de interpretar a história, assumindo uma perspectiva diferente, que permite-nos sair de nós mesmos e de encontrar o olhar de Cristo, que venceu todo o mal. "É contemplando o amor que somos transformados."

Cristãos chamados à conversão diária

 Um cristão é chamado a se converter todos os dias. "Pela conversão, encontramos um Deus misericordioso para conosco. Também hoje estamos aqui nesta celebração para conhecer e experimentar a misericórdia de Deus, para que aqueles que nos encontram possam descobrir em nós a misericórdia de Deus".

Recordando o tema deste Mês Missionário Extraordinário, "Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo", o arcebispo assim exortou: "Todos somos batizados e enviados como Igreja para sermos missionários no mundo, para sermos testemunhas, para pregar que a palavra de salvação que Cristo fez  ecoar em nossos corações tem o poder de nos converter constantemente a Ele, para nos dar a experiência de misericórdia e, portanto, mudar nossas vidas".



 
Indique a um amigo
 
 
VEJA MAIS FORMAÇÕES